21.7 C
Brasil
19 de novembro de 2019
Destaques Energia

Ambev vai testar caminhões Scania movidos a gás

A Cervejaria Ambev e Scania iniciam uma parceria no Brasil com dois caminhões movidos 100% a gás natural liquefeito (GNL) com o objetivo de reduzir emissões de CO2 até 15% em comparação a similares a diesel. As rotas serão pelo interior de São Paulo, num período combinado de dois anos. A ação terá apoio da Transportadora Translecchi e das concessionárias Scania Quinta Roda e Codema.

“As empresas que fazem parte da cadeia do transporte rodoviário de cargas, sejam transportadoras ou embarcadores, estão buscando soluções diferenciadas de sustentabilidade. Por isso, Scania e Ambev estão construindo uma união com o propósito de colocar em ação, as soluções economicamente viáveis para o mercado brasileiro”, afirma Silvio Munhoz, diretor comercial da Scania no Brasil.

A parceria visa um produto que ofereça, além de sustentabilidade, rentabilidade e economia operacional. “O caminhão a gás está neste caminho, pois estamos abrindo as pré-intenções de compra nesta Fenatran com entregas a  partir de abril de 2020”, diz Munhoz.

A meta é reduzir em 25% as emissões de carbono até 2025. Para isso, a ação terá dois caminhões R 410 6×2, da recém-lançada Nova Geração da marca, com implemento sider para transportar bebidas, sob o comando logístico da Transportadora Translecchi.

Um deles começou a rodar no início de outubro em uma pré-demonstração com carga genérica, mas simulando a operação real da Cervejaria Ambev. Dessa forma, ele já levantou dados via conectividade dos trajetos e antecipou possíveis ajustes no sistema de gás e operacionais comuns neste tipo de pré-demonstração.

O segundo caminhão está exposto nesta Fenatran 2019 e após o evento, seguirá para a demonstração. A previsão da Scania é que os dois estejam inseridos na operação real da Cervejaria Ambev até o fim de outubro.

A demonstração terá como referência a cervejaria da Ambev em Jaguariúna. De lá, os caminhões partirão em rotas de no máximo 800 km, com possibilidade de vir para a capital paulista também.

Será transportada uma diversidade de produtos da cervejaria para abastecer os Centros de Distribuição da Ambev ou outros pontos de atendimento. O verão será o maior pico, quando os dois Scania R 410 irão rodar em regime de 24 horas por dia, nos sete dias da semana. A previsão é de uma rodagem entre 15 a 20 mil km por mês, em média no total.

A compra do gás liquefeito será feita pela Cervejaria Ambev, em parceira com a Gás Local. A base de abastecimento será na estrutura da Gás Local em Paulínia (SP).

Munhoz explica que os pesados Scania, movidos a gás natural liquefeito (GNL), têm 410 cavalos de potência e são vocacionados para médias e longas distâncias. “As configurações de tração 6×2 são ideais para atuar no transporte de bebidas via sider. Seus motores são Ciclo Otto (o mesmo conceito dos automóveis) e 100% a gás (natural ou liquefeito – só diferentes um na forma gasosa e outro na líquida) e biometano, ou mistura de ambos”.

Segundo ele, não se trata de conversão e os caminhões têm garantia de fábrica e tecnologia confiável, com desempenho consistente e força semelhante ao caminhão a diesel. “Além de serem 20% mais silenciosos”, acrescenta.

São dois tanques que garantem uma autonomia entre 1.100 a 1.200 km. Na segurança, os tanques são equipados com válvulas que possuem sensores funcionando em alerta a todo momento, e assim que percebem uma variação de temperatura, queda de pressão ou de um estouro de pneu, as válvulas recebem a informação e atuam para evitar qualquer tipo de acidente.

Tudo é informado no painel para o motorista. A diferença para o abastecimento de gás comprimido e liquefeito está no tipo de tanque utilizado. O gás liquefeito possui um modelo criogênico, que mantém o combustível líquido e em baixa temperatura. Ele funciona como uma garrafa-térmica, por exemplo, para manter tudo funcionando dentro do recomendado para que não haja perda do combustível.

A demonstração está sendo monitorada pelos Serviços Conectados Scania com um módulo instalado no caminhão que envia todas as informações das viagens, em um acompanhamento detalhado da operação e individualmente por motorista.

A Transportadora Translecchi pode analisar itens como consumo de combustível, condução mais eficiente e segura e de controlar o desgaste desnecessário dos pneus.

Related posts

Novelis América do Sul e MRS Logística firmam parceria para transporte de contêineres por ferrovia

Maria Alice Guedes

Mercedes-Benz destaca vantagens do Biodiesel HVO para frotas de ônibus

Juliana Memberg

Governo prepara programa de R$ 1 bilhão/ano para renovação de frota de metrôs e trens urbanos

Redação Logística Brasil

Deixe seu comentário