30 C
Brasil
6 de dezembro de 2019
Destaques Energia

Região Sudeste registra a maior alta para o etanol

Os motoristas da Região Sudeste foram impactados por mais um período de alta no preço da gasolina e do etanol, mostra o levantamento de agosto do Índice de Preços Ticket Log (IPTL). O destaque foi para o etanol, que avançou 10% e foi comercializado a R$ 3,294. A gasolina também ficou mais cara, com o litro a R$ 4,585, que foi a média mais cara do País.

Mesmo com o cenário de alta, o estudo revela que o Sudeste tem o Estado com o menor valor médio para o etanol. Em São Paulo, o litro do combustível registrou a média de R$ 2,663.

Já na contramão, o Rio de Janeiro liderou a média mais cara para a gasolina, com o litro a R$ 4,859. “A exceção na região foi o recuo no preço do gás veicular natural (GNV), que ficou 2,9% mais barato para os motoristas. O diesel, tanto o comum quanto o S-10, também apresentou uma pequena baixa, mas que não chega a 1%”, destaca o Diretor-Geral de Frota e Soluções de Mobilidade da Edenred Brasil, Jean-Urbain Hubau (Jurb).

No recorte por Estado, o Rio de Janeiro de forma consecutiva concentra as maiores médias do etanol e da gasolina, com o litro vendido a R$ 3,801 e R$ 4,859, respectivamente. Por lá, o GNV foi o mais barato, R$ 3,108, ante os R$ 3,611 dos postos de Minas Gerais.

Em São Paulo, estão as menores médias para a gasolina (R$ 4,168), o etanol (R$ 2,663), o diesel comum (R$ 3,443) e o diesel S-10 (R$ 3,545). Já os motoristas do Espírito Santo pagaram pelo diesel comum e diesel S-10 mais caros da região, com o preço médio de R$ 3,623 e R$ 3,736, respectivamente.

No contexto nacional, com exceção do etanol e do gás veicular natural (GNV), foi um período de baixa no preço dos combustíveis nos postos de todo o País. Em agosto, o litro da gasolina registrou o recuo mais expressivo (1%), com o litro vendido a R$ 4,50, ante os R$ 4,544 de julho.

Já o etanol ficou 0,2% mais caro (R$ 3,54) e destaca-se pela variação de preços, que chega a 17%, quando a média da Região Centro-Oeste (R$ 3,103) é comparada com a da Região Norte (R$ 3,761). O GNV apresentou alta de 0,32%, comercializado a R$ 3,346, ante os R$ 3,336 do mês anterior.

Capitais – São Paulo e Rio de Janeiro

O levantamento de agosto revela que, de forma consecutiva, a zona sul do Rio permanece com os preços mais elevados da cidade. A gasolina, por exemplo, ultrapassa os R$ 5,00, ante os R$ 4,823 da zona norte. O mesmo ocorre com o etanol: os motoristas da zona norte pagam R$ 0,20 a menos que na zona sul.

Na capital paulista, os motoristas que abasteceram com gasolina nos postos da zona norte chegaram a pagar 2,6% mais barato pelo combustível, na comparação com as médias da zona oeste, onde o litro foi comercializado a R$ 4,208. Já a zona leste apresenta o menor preço médio do etanol, vendido a R$ 2,63, ante os R$ 2,712 dos postos do Centro. O levantamento ainda apresenta o preço médio dos combustíveis no Grande ABC: R$ 4,158 para a gasolina; R$ 2,693 para o etanol; e R$ 3,224 para o GNV (o maior preço médio no comparativo com as outras regiões paulistas).

O IPTL é um índice mensal de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, que traz grande índice de acerto, devido à quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com a média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com 25 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.

Veja o comparativo por região:

Veja o comparativo por Estado:

Veja o comparativo do Rio de Janeiro:

Veja o comparativo de São Paulo:

Related posts

Indústria de implementos rodoviários vai ao México

Maria Alice Guedes

SoftBank anuncia investimento de US$5 Bi em startups da América Latina

Maria Alice Guedes

ALDO Solar lança nova plataforma e estima faturamento de R$ 1 bilhão

Redação Logística Brasil

Deixe seu comentário