17.3 C
Brasil
14 de outubro de 2019
Energia

Siemens Gamesa expande estrutura de manufatura na Bahia

A Siemens Gamesa Renewable Energy (SGRE) anuncia mais um importante investimento em sua estrutura industrial no Brasil. A empresa abre hoje (15/08) uma nova área de produção de conversores na sua fábrica atual em Camaçari, Bahia. Com este marco, a SGRE é a primeira fabricante com capacidade de produzir 100% dos seus conversores no Brasil, melhorando consideravelmente sua posição competitiva no país.

A nova linha de produção de conversores fará parte do atual complexo de manufatura, que já produz hubs e nacelas, localizado no Polo Petroquímico de Camaçari. Em 2018, a Siemens Gamesa Brasil produziu naceles e hubs para o mercado local e exportou hubs para vários países da América Latina. O início das operações será em meados de agosto de 2019, quando a empresa também comemora a conclusão das primeiras turbinas eólicas SG 2.6-114 e SG 3.4-132 produzidas no Brasil.

Roberto Prida, diretor administrativo onshore da Siemens Gamesa Brasil, disse que o investimento da companhia na localização de suas turbinas eólicas reforça o compromisso com o mercado eólico brasileiro e com o desenvolvimento da economia local de Camaçari e sua comunidade.

“Estamos comprometidos com o fornecimento de energia limpa e renovável para as pessoas na Bahia, no Brasil e em outros países, e esse investimento permite oferecer soluções ainda mais acessíveis e econômicas”, disse o executivo.

Segundo Miguel Garcia Represa, diretor industrial da Siemens Gamesa no Brasi, a Siemens Gamesa é hoje a segunda maior fabricante de turbinas eólicas do país, com 22% de participação de mercado.

“Temos 3,1 GW de capacidade instalada de turbinas, e esse número deve aumentar, considerando as vantagens da fabricação local de turbinas eólicas”, diz Garcia. Ele também destacou que a turbina SG 3.4-132 recebeu a certificação BNDES FINAME no início de 2019, garantindo aos compradores a oportunidade de obter financiamento competitivo do banco de desenvolvimento federal.

Com 15,1 GW de capacidade instalada de energia eólica, o Brasil é o mercado eólico mais avançado da América Latina, de acordo com o relatório mais recente do Global Wind Energy Council, que também destaca que o país está no caminho certo para o crescimento estável até 2023.

No primeiro semestre de 2019, a Bahia se tornou o estado com a maior capacidade instalada de energia eólica. Para atingir esse marco, foram investidos R$ 13,7 bilhões em 10 anos. Além disso, foram criados mais de 40 mil empregos diretos durante a fase de construção dos 147 parques eólicos em operação. Essas usinas têm capacidade instalada de 3.730 MW e beneficiam 23 cidades do estado.

“A energia renovável é um dos setores econômicos mais importantes para o governo da Bahia e a Siemens Gamesa é uma das principais empresas deste setor. Esse novo investimento aumentará a competitividade da Bahia para atrair novos projetos de energia eólica”, explica Paulo Guimarães, superintendente de Atração de Investimentos e Fomento ao Desenvolvimento Econômico da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia.

A produção de conversores atenderá à demanda de turbinas de clientes atuais e futuros. Os conversores de energia são usados com o gerador para transformar a energia mecânica em energia elétrica. Antes, os conversores eram adquiridos de fornecedores qualificados, que fabricavam os equipamentos de acordo com as especificações da Siemens Gamesa.

A Siemens Gamesa está sediada na Espanha e sua carteira de pedidos é de € 25,1 bilhões, considerando os segmentos onshore e offshore.

Related posts

Raízen transfere para Camil operação logística de açúcar refinado ao varejo

Redação Logística Brasil

Casa dos Ventos investirá R$ 2,4 bi em complexo eólico no Rio Grande do Norte

Maria Alice Guedes

Petrobras recebe três ofertas vinculantes pela Liquigás

Redação Logística Brasil

Deixe seu comentário