19.5 C
Brasil
7 de dezembro de 2019
Tecnologia

Nimbi destaca a tecnologia como o motor da cadeia de suprimentos

Nimbi destaca a tecnologia como o motor da cadeia de suprimentos

Estruturada num modelo de negócio de marketplace com tecnologia 100% em nuvem, a Nimbi atende todos os elos da cadeia de suprimentos, incluindo os processos de busca, homologação, e negociação entre empresas. Hoje, a cadeia de suprimentos não é mais um mero processo de fluxo de produtos e matérias primas. É um motor de crescimento que fornece a base para a criação de novos modelos de negócios e novas experiências para os clientes.

A maioria dos profissionais compreende o quão essencial são essas mudanças para o negócio e 85% dos profissionais já estão trabalhando para introduzir novas capacidades digitais em suas operações.

Entre as ferramentas que fazem parte dessa transformação estão o uso de soluções de Inteligência Artificial, Internet das Coisas, tecnologia RFID, Blockchain e análises de dados. Dessa forma, as empresas mais bem sucedidas do mundo estão chegando e se mantendo no topo, alavancando o crescimento exponencial de startups especializadas em tecnologia.

“Interligar processos logísticos e manter a eficiência de cada etapa nunca foi uma tarefa simples. A tecnologia aplicada na cadeia de suprimentos é a melhor forma de obter a integração de informações e a maior agilidade”, eplica Felipe Almeida, CEO da Nimbi.

Segundo ele, isso é possível por meio da automação de processos, dos sistemas de gestão, dos recursos de análise de dados e uma série de outras soluções pontuais e importantes.

Para Lais Sena Oliveira, gerente de compras do grupo internacional Adtalem Global Education, que tem mais de 20 campi em todo o País, ofertando cursos de graduação e pós-graduação a 110 mil alunos, “a necessidade de integração surgiu a partir do desejo de centralização do time de compras, para obter um atendimento ágil e padronizado, como também o compliance, além do acesso aos fornecedores da base Nimbi”, diz a executiva.

Lais afirma que a melhoria no processo como um todo foi percebida desde o início da integração da Nimbi com o ERP (Sistema Integrado de Gestão Empresarial), incluindo uma redução importante no SLA de atendimento, time de compradores e alguns destaques de compras especificas.

“As soluções da Nimbi serviram como suporte para tomada de decisões gerenciais da área, principalmente no que diz respeito ao Compliance. Todos se sentem mais confortáveis com os processos dentro da ferramenta”, explica.

Com mais de 160 mil empresas cadastradas em sua plataforma, a companhia disponibilizou, recentemente, uma nova funcionalidade –  a Solicitação de Cotação Pública de Fornecedores – permitindo que todas as empresas, mesmo as não conectadas, possam negociar entre si.

“A proposta é ampliar a rede de relacionamento entre compradores e fornecedores, fazendo com que os fornecedores tenham uma posição ativa e não precisem mais esperar para participar de cotações”, diz Almeida. “O objetivo da companhia é criar as melhores soluções para o ecossistema e contribuir para que a área de suprimentos das empresas seja cada vez mais estratégica”.

Com o lançamento da RFQ Pública disponibilizamos uma grande rede de relacionamento com informações qualificadas e de fácil acesso, proporcionando novas transações

O novo recurso, segundo ele, possibilita aos compradores a oportunidade de receber cotações de empresas que eles ainda não conhecem e definir quantas podem estar dentro do processo. Já os fornecedores, podem participar de RFQs de forma gratuita, aumentando suas oportunidades de venda. A solução já está disponível para todas as empresas cadastradas na Plataforma Nimbi. “Com dois meses no ar, a funcionalidade já possui mais de 2.400 negociações”, diz.

Quem define o que vai cotar é o cliente. Ele pode cotar produtos ou serviços, tanto para compra spot (pontual) quanto para contratos regulares. As cotações podem ser privadas, ou seja, o cliente (comprador) seleciona que fornecedores irão participar da cotação, ou aberta (RFQ Publica). 

Com a nova funcionalidade, a Nimbi espera aumentar as transações no marketplace , dando mais opções de negociação para compradores e fornecedores – além de atrair mais empresas para a plataforma por permitir que elas vendam ativamente.

Contudo, os serviços oferecidos pela companhia precedem a etapa de vendas. “As empresas procuram as nossas soluções com o objetivo de simplificar, organizar e deixar os processos mais ágeis. Hoje, a Nimbi possui clientes cadastrados de todos os segmentos e tamanhos, e os interesses deles com a plataforma são os mais diversos”, diz o executivo.

Aumento de produtividade e redução de custos estão, sem dúvida, entre os principais desafios do setor logístico, e economizar tempo na operação de compras reflete diretamente na redução dos custos operacionais. De acordo com o executivo, a automatização dos processos de compras (requisição, cotações, pedidos, tracking, etc.) gera maior assertividade e agilidade no dia a dia. 

 

 

 

Related posts

Air Liquide Brasil implanta Inteligência Artificial em parceria com startup

Redação Logística Brasil

Como vai funcionar a logística do pagamento instantâneo do Banco Central

Maria Alice Guedes

Pesquisa em Inteligência Artificial será fomentada por setor acadêmico e privado no Brasil

Carlo Fracalanza

Deixe seu comentário